Seda, um luxo na fabricação, e no uso!

No último post, uma das curiosidades que contei da marca, é que as primeiras peças confeccionadas, foram de seda pura. Um luxo que eu queria agregar, às marcas que eu trabalhava em minha primeira loja. As peças mais vendidas? pareô, que fiz e refaço sempre , adoro transpasses, e tshirts em seda, que enriquecem , qualquer look .Então, recebi muitas mensagens , por que não volto à trabalhar com seda. Eita,resposta difícil!!!!Custos, demanda, fornecedores, me levaram para outros tecidos.

Mas tenho recebido muitos pedidos nesse sentido, então vamos trabalhar pouco à pouco.

Nessa coleção, que antecede ao inverno, teremos uma pequena coleção de seda com algodão, para introduzir , novos materiais aos nossos modelos, e mais tarde a seda pura.

Como tudo que faço , gosto da história e das particularidades, resolvi fazer um apadinho da história da seda, e da sua fabricação, que é muito especial realmente.

Tivemos um post, onde pudemos falar sobre tecidos diversos, que podem ser naturais ou sintéticos. A seda faz parte dos naturais, obviamente.

Acho que todos sabemos, mas acho bem legal relembrar , que o fio da seda, é fabricado à partir do casulo de uma mariposa, bicho da seda da amoreira .É um tecido super antigo, diz a lenda que uma imperatriz chinesa Hsi-Ling-Shi tomando seu chá fumegante, caiu em sua xícara um casulo, e quando retirado perceberam os fios se soltando, e nasceu assim a seda, isso há milhares de anos atrás, mas a fabricação da seda se faz exatamente do cozimento do casulo, que solta um fio que não pode se quebrar, pois o tecido seria de segunda qualidade.

Os chineses foram por muito tempo os únicos à fabricar seda, os ovos das mariposas e as sementes da amoreiras, foram proibidas, de serem comercializadas, pelo governo chinês, que punia os traficantes com a morte.

Os europeus desvendaram o segredo da seda no ano 552, quando o imperador Justiniano enviou monges à China , para espionar o processo, e troxeram sementes e casulos em bordões de bambu.

No BRASIL-A produção de seda demorou por aqui, Portugal tinha um acordo, e obrigava o Brasil comprasse tecidos da Inglaterra.As primeiras mudas plantadas de amoreira foram plantadas em Minas Gerais, por volta dos anos 1780.

Hoje , fazemos o melhor fio do mundo, mas ficam menos que 10% do fios fabricados para a produção interna. Somos o 4 ou 5 produtor de seda no mundo.

O luxo de usar a seda, passa pelo luxo da sua produção, que é ainda muito artesanal, apesar dos maquinários modernos, o bicho da seda, que vive da folha da amoreira, faz a maior parte do trabalho, e sendo sacrificado no final, pois o casulo onde deposita sua larva e que sairia como borboleta, são cozidos, antes dela sair, pois se o casulo rompido, o fio se rompe , não sendo possível um tecido de primeira qualidade. Apesar dos pesares, a cultura da amoreira não agride o solo e não necessita de pesticidas ,para o bem do meio ambiente, sendo super prejudicada quando na vizinhança dessas produções exist euma lavoura de soja, que recebe muitos agrotóxicos, por ex.

Confeccionar a seda também exige muitos cuidados, o corte deve ser com poucas peças, pois é um tecido escorregadio, e uma escorregada errada, e lá se vai o trabalho de se chegar à uma boa modelagem, para o espaço. a peça pode entortar, e apresentar defeitos. Na costura, também todo o cuidado é pouco. Você sabia que até a agulha da má quina precisa ter a ponta em forma de bola para não fazer grandes buracos ao costurar e puxar os fios no ir e vir dos movimentos.

Gente , com todas essas características e especificidades, o custo vai subindo, por isso a seda chega ao consumidor com preços altos Mas ter uma camisa, uma tshirt , ou uma peça qualquer em seda, faz um look enriquecer, sem falar na delícia do toque do tecido no corpo. Bora trabalhar para ter essa seda na coleção, com qualidade e preço justo!!!

.

Você sabia?? Algumas curiosidades, que fizeram a marca!

Então, a marca Daisy Gouveia, sou eu, minhas experiências,o que eu vivi, eo que me levou até aqui.

Hoje postei uma ciranda de curiosidades no instagram, aqui vou falar um pouco de cada uma delas.

Já falei algumas vezes que sou temporã, e por isso, um tantinho mimada. Minha avó materna, foi costureira, trabalhou no atelier da madame Rosita, e sempre costurou muito em casa, para os netos. Lembro que uma vez, comprou um rolo de flanela e fez pijamas para os meninos, e camisolas para as meninas.A minha era longa e usei até ela ficar curtinha, amava! Minha mãe também costurava para nós, e a costura sempre fez parte da minha vida, mesmo que costura não é meu forte, adoro criar, fazer a modelagem com suas correções, mas a máquina de costura, não é minha praia. Adoro o som das máquinas em ação, a produção saindo, mas não seu manuseio. a parte do mimada, é que roupinhas de bonecas não me faltaram, e do jeitinho que eu as imaginava e pedia.

Minha boneca preferida, foi a Susi, claro. Elegante, fácil de trocar e aos poucos, sozinha fazia as roupas, cortando, colando, como era possível, em cada idade que me desenvolvia. Sempre brinquei muito e sozinha, pois era a caçula dos primos também. Hoje, amo a Barbie, e brinco muito com minha neta, fazemos desfiles e coleções incríveis….kkkk. Na época existiam revistinhas de bonecas de papelão, com roupinhas que recortava e vestia no paelão com tirinhas no ombro, quem lembra? Agora essas revistinhas, são maravilhosas, tem modelagens, paéis com estampas lindas, adesivos como acessórios, e me distraio por horas com a Laura. Essa fantasia toda, me inspira de prazer e me enche de alegria, quando ela diz que será minha assistente. assistente??? Será um talento!

Minha infância e meus dias respiram moda. Na faculdade de fonoaudiologia, na PUC, minha primeira formação, meu estilo já aparecia, e numa daquelas brincadeiras de fim de ano, fui eleita miss elegãncia. Mas demorei alguns anos para trabalhar com o que pulsava em mim realmente, MODA>

Comecei minha trajetória na moda, em 87, com uma boutique multi marcas, no Itaim. Trabalhei com marcas bem bacanas, Huis Clos , Argentum, Circus.Marcas que muito me inspiraram , com certeza. mas a veia pra o desenvolver, me impulsionava, e comecei a fazer peças em seda pura com preços bastante razoáveis. Sucesso, claro!!!! e daí a produzir coleções foi um pulo!

Antes que me perguntem, e a seda????Pois é, foi ficando inviável, tivemos tempos em que a produção nacional quase foi exterminada, e os tecidos importados tomaram conta do mercado, e todas essas mudanças, foram transformando os materiais utilizados.

Na próxima coleção vou voltar as origens, vamos ter peças de algodão com seda, algumas camisetas com impressões em seda, e uma pequena coleção em seda pura.

Fiquei com a loja e a confecção no Itaim por 22 anos. Coração do atacado, nos anos 90, tive oportunidade de desenvolver e produzir para grandes marcas.

Meu maior cliente , entre muitos, foi a Zoomp, e com certeza aprendi muito.

Em 2012, criei a malinha , camisaria em casa. Inspirada numa sacola de sapatos, que recebi, em casa com sapatos do meu número. Rsolvi começar só com camisas, e por isso, @camisariadaisygouveia, mas hoje como todas sabem fazemos coleções inteiras e não só camisaria.

Depois dessas curiosidades, vamos voltar a conhecer os tecidos???? Vamos conhecer a seda????? Já que foi a minha origem???? Bora então, para próximo post, aguardem!

curiosidades que fazem parte do dna da marca Daisy Gouveia
a loja da Bandeira paulista, onde estive por 22anos.

Retrospectiva 2020

Dezembro foi um mês muito corrido , e sumi por aqui.

Mas nada como acabar um ano, dando uma olhada para trás, e reviver o que passou, nos faz mais preparados para o que virá.

O ano começou já com um zum zum que ninguém entendia muito bem , sobre um vírus que estava tão longe de nós,na China, e não tínhamos a menor idéia do que estava por vir. Me lembro qur

e tinha um casamento no início de fevereiro, que cogitei não ir , por que sabia que viria uma prima da China, e tive receio, mas conversando com todos, ela viria de uma cidade distante de Whuham, e que não teria problema. Qual não foi nossa surpresa, que ela já não pode sair do país. E o zum zum só foi aumentando. Esse casamento, lindo por sinal, foi a minha última festa, de 2020.

uma pequena retrospectiva de 2020,com vítrus, mas muito trabalho, grandes parceiras e poucos mas maravilosos encontros.
encontros

Em março , esse vírus já estava no mundo, matando, adoecendo pessoas, e deixando todos numa situação de incertezas e inseguranças.

Em janeiro e fevereiro, estávamos em obras na fábrica e no atelier, queria muito ampliar o atelier para poder receber melhor…O atelier ficou amplo, e tivemos nosso primeiro sábado no atelier de 2020 no dia 8/3, dia internacional da mulher. quando já existia a possibilidade de fechamentos, isolamento social, mas ainda não tínhamos a noção do que seria, realmente.

Em meados de março, tivemos os fechamentos totais do comércio e serviços não essenciais .Que desespero!!!!Matérias primas compradas para continuação do trabalho, produção parada, preocupação com a empresa, e com colaboradores.

Ficamos a primeira semana totalmente fechados, e eu só pensando em como contornar a situação, pois como todas sabem , temos uma equipe pequena, super entrosada e empenhada , e a empresa é pequena.

Conclusão voltar a trabalhar era uma situação de sobrevivência, mas como nosso forte é o delivery e online, pudemos nos dividir, e em turnos menores, voltamos às atividades. Gente, trabalhamos muito!!!!!!!!!!!E graças à Deus, todos salvos!

Mas 2020, não foi só covid, apesar das perdas, perdi um tio muito querido, mas tivemos também a oportunidade de nos transformar, reinventar, parece que essa palavra, poderia estar no meu nome, pois sou a própria reinvenção de mim mesma. Aprender a viver com novos protocolos, que farão parte das nossas vidas por muito tempo, e alguns talvez fiquem para sempre.

Nosso convívio online, virtual, foi intensificado á cada dia, e vocês puderam observar, me joguei no instagram!

Virei modelo dos meus modelos, tirei fotos, fiz IGTV, e amei estar com vocês. Tive muitos incentivos de clientes que gostaram me ver nos lookinhos, pois ficaram mais perto da realidade, afinal, somos maduras, mais cheinhas, mais experientes……

Tive muitas lindas, vestindo nossos looks, e deixando-os maravilhosos, como as jornalistas da tv Gazeta, apresentadoras, e influenciadoras, que tive a oportunidade de fazer posts de agradecimento e relembrando da importância de cada uma.

Tive poucos encontros, mas maravilhosos, com parceiras de trabalho, e essa foi nossa maior perda, os encontros, que são tão gostosos sempre. Além de encontros, pude aprender muito e crescer com uma especialista em redes sociais,@alinebak_

Os eventos, todos cancelados, com responsabilidade, pois não poderíamos expor nossas clientes ao perigo do contágio.

Enfim , um ano bem diferente, com grandes perdas e mas com ganhos significativos que ficarão para sempre.

Que venha 2021!!!!

Tee feminina manga super ampla Daisy Gouveia
Tee feminina manga super ampla Daisy Gouveia

,

.

Vamos saber mais sobre os tecidos que vestimos- LINHO

Vestido chemise com amarração detalhe

Linho é um tecido vegetal, o mais antigo da humanidade, anterior até ao algodão. Foi a única alternativa por milhares de anos. Era usado em velas de embarcações, cordas, e redes de pesca.

Sua durabilidade é impressionante, sua fibra é mais resistente molhada, que seca. O linho foi usado pelos egipcios nas mumidificações ,muito resistente, o Santo Sudário, também foi tecido em fibra de linho.

É considerado sustentável e ecológico, são precisos poucos produtos quimicos em sua produção, quase não há desperdício em sua fabricação. O cultivo é renovável, não prejudicando a terra que é pçantado. Todo o resíduo é aproveitado em outros derivados, como óleo, sabão, ,papel e ração de gado.

O aspecto do tecido é rústico, mas é um tecido super nobre, puro ou misto com outra fibras, que o deixam mais fácil de passar e mais suave e confortável.

Ideal para alfaiataria, pode ser usado em looks mais casuais também.

Cores naturais ou tons terrosas combinam muito bem com o tecido.

linho e uma pequena história.
referêcias- Fashiobubbles
Simtex- notícias